segunda-feira, 22 de novembro de 2004

"Relação dos Blogs com o «Open Acess»..."

Mais um argumento a juntar aos das vozes que apoiam o movimento do acesso livre (Open Access Movement). A Mónica fala "aqui" da vantagem de fazermos nas nossas páginas ligações a documentos em regime de acesso livre. Para além da boa apresentação que faz sobre a questão da qualidade dos documentos em AL, neste post interessa também destacar as ligações feitas a posts anteriores que sumarizam o trabalho que esta investigadora tem feito no contexto da utilização dos blogs nas organizações.

2 comentários:

Mónica André disse...

Olá Filipa,

Estava a dar um «passeio matinal» pelo Quarto da Tralha e encontrei esta referência a uma das entradas no B2OB. Trata-se apenas de um (muito) modesto contributo comparado com o que aqui tens feito, desde início, em nome da divulgação do Acesso Livre.

Quanto à «investigadora» é lisonjeiro, mas ainda tenho muito caminho a percorrer (defender a tese que foi entregue e encetar o doutoramento) até um dia entrar para a carreira, se é que algum dia vão abrir lugar no quadro :-)

A propósito, soube que teceram elogios (Eloy Rodrigues) ao trabalho pela qual foste responsável (http://www.ineti.pt/conteudo/pgconteudo_b.php?idn=62&idc=&idsc=&idssc=&tc=14&tsc=421) antes de nos teres deixado...

Espero encontrar-te muito em breve (não serás por acaso a minha amiga secreta?)
Mónica

Filipa disse...

Olá para ti também!

Agradeço a informação – é sempre bom saber que o nosso trabalho é reconhecido, ainda mais neste caso, por quem foi. Quanto à expressão que utilizei penso que não me enganei – o que é que poderei chamar àquilo que durante tanto tempo te vi fazer e que acompanhei em parte – recolha, análise e selecção de informação, pesquisa e tantas horas perdidas (ou ganhas, se preferires), tantos esquemas (visualmente deliciosos) espalhados pelas paredes do teu gabinete, tantas refeições esquecidas, tantas conversas que a urgência de voltar ao trabalho tornava breves, dores de cabeça quando se tinha que recomeçar de novo ou seguir por outros caminhos, descobertas felizes partilhadas comigo e que me ajudaram a progredir também, etc.etc.etc. E os resultados que tens obtido, hein? Para mim, isso é investigação. E não me parece que um mero grau académico ou profissional seja aquilo que valida a utilização desse termo – não creio que tenha sido eu quem se enganou na terminologia usada.
Amiga secreta este ano não sou. Só pública.
Beijos,
Filipa